Sobre PESSOAS e LICHIAS…

Estava aqui comendo Lichia, Uma das minhas frutas preferidas.
Lichia é aquela coisa que cabe infinito na barriga, lichia e pipoca.
Você vai comendo… comendo… quando vê, comeu uma bacia inteira.

Só tinha mais umas 4 no pote quando peguei essa.
Tão feinha, amarelada, meio desbotada, miuda, sem graça, a casca já meio ressecada.
Era uma frutinha bem pouco promissora.

Lichia, como você provavelmente sabe se já comeu alguma, é chatinha de descascar, tipo ovo de codorna, pistache e pinhão.
Por isso, quando vi aquela pobre coitada aparentando uma certa antipatia pela vida, um certo azedume, toda aquela “sem gracice” senti uma indiferença por ela tão grande que confesso que cheguei a questionar se valeria a pena o trabalho que eu teria para comê-la.
Como estava no fim e eu ainda estava com vontade de comer Lichia, arrisquei.

E para a minha surpresa era a Lichia mais gostosa do pote.
Suculenta, doce, carnuda.
A semente era pequena, assim, tinha mais poupa que as grandes.
A danadinha me surpreendeu.
Que delícia de Lichia.

Gente é assim também…
Você só desfruta da suculência se arriscar ir além da casca!